Ir para o conteúdo Pular para o rodapé

Cuidando de si mesma diante das autocobranças

Quando somos bombardeadas com mensagens culturais que nos dizem que a felicidade só pode ser encontrada se seguirmos uma lista de requisitos, como casar, ter o emprego dos sonhos, ter filhos, entre outros, pode ser difícil não cair na armadilha da autocobrança excessiva. 

A autocobrança excessiva pode levar as mulheres a colocar expectativas irrealistas para si mesmas, o que pode resultar em um sentimento constante de insatisfação e estresse. Isso pode levar a um ciclo vicioso de autocritica constante e sensação de inadequação. Além disso, a autocobrança pode afetar a autoestima, pois pode nos fazer sentir que nunca seremos boas o suficiente ou que nunca alcançaremos a felicidade.

Como psicóloga, que trabalha com mulheres que estão neste processo de buscar uma caminho saudável diante das autocobranças, vejo como isso pode ser uma grande fonte de estresse e ansiedade para muitas mulheres. 

Às vezes, nos colocamos expectativas tão altas que acabamos nos sentindo constantemente insatisfeitas e incapazes de aproveitar o momento presente. Se você está lutando com a autocobrança excessiva, aqui estão algumas maneiras de cuidar de si mesma:

1 – Pratique a autocompaixão:

Em vez de se criticar constantemente, busque ser gentil consigo mesma. Trate-se com a mesma compaixão e gentileza que você trataria um amiga querida ou alguém que você ama. Lembre-se de que ninguém é perfeito e que é importante ser gentil consigo mesma em momentos de dificuldade.

2 – Experimente dizer “não”: 

Muitas vezes, a autocobrança excessiva vem de uma sensação de dever ou obrigação para com os outros. Permita-se dizer “não” quando necessário e compreenda que seus próprios limites e necessidades também são importantes.

3 – Reconheça seus méritos:

Em vez de se concentrar apenas nas coisas que você não tem ou nas coisas que não conseguiu realizar, concentre-se nas coisas pelas quais você já conquistou. Reconhecer os seus méritos pode ajudar a mudar sua perspectiva e tornar mais fácil apreciar as coisas boas da vida.

4 – Busque desacelerar: 

Às vezes, a autocobrança excessiva vem de uma sensação constante de pressa e pressão para realizar tudo. Aprenda a desacelerar e encontrar momentos de tranquilidade e paz. Experiemente realizar as atividades, que são possíveis, mais devagar. Como comer, tomar banho, etc. Vale também experimentar atividades que, geralmente, nos convidam a ficar mais no presente, como a meditação e ioga, por exemplo.

5 – Procure ajuda profissional: 

Se a autocobrança excessiva estiver interferindo na sua capacidade de realizar as atividades do seu dia a dia ou se estiver afetando negativamente sua saúde mental, considere procurar ajuda profissional. Uma terapeuta pode ajudá-la a compreender melhor essas emoções e buscar outras possibilidades de gerenciar a autocobrança, contribuindo para melhora da sua autoestima.

O processo de autoconhecimento e de valorização das próprias qualidades é um caminho importante para a busca de uma vida mais leve e feliz.

Como psicóloga, meu objetivo é ajudar as mulheres a cuidadem e confiarem em si mesma, mesmo diante da autocobrança e a construir caminhos que façam mais sentindo para elas na vida. 

Se você sente que precisa de ajuda nesse processo, podemos trabalhar juntas para desenvolver uma autoestima mais saudável e fortalecida, para te ajudar a enfrentar os desafios da vida.

Clique AQUI para saber mais como funciona a Terapia Online para Autoestima.

Seja avisada sobre mais conteúdos como este:

Coloque seus dados abaixo e receba dicas para te inspirar na sua jornada de autoestima 😉

Deixe um comentário