Ir para o conteúdo Pular para o rodapé

Trilhando o Caminho da Organização: Por Onde Começar a Transformar Sonhos em Conquistas?

Quando nos deparamos com a desorganização em nossas vidas, é fundamental entendermos claramente o que queremos alcançar e visualizarmos como nos veríamos realizando isso. Devemos refletir sobre as mudanças que esperamos e o impacto que alcançar esses objetivos terá para nós.

É importante compreender por que esses objetivos se tornaram importantes e prestar atenção aos sentimentos que surgem enquanto imaginamos essa realização.

Experimente refletir com as seguintes questões: O que eu espero que mude na minha vida alcançando o meu objetivo? O que faz o meu objetivo se tornar tão importante para mim?

Preste atenção em como você se sente visualizando isso:

Que emoções e sentimentos chegaram por aí?

A desorganização muitas vezes reflete a imagem que temos de nós mesmas e as crenças que carregamos sobre o que merecemos e somos capazes de alcançar.

Por exemplo, podemos acreditar que não merecemos coisas positivas, que não somos suficientemente capazes, ou que já é tarde demais para alcançar nossos objetivos. Essas crenças podem nos levar a agir de maneiras que não contribuem para alcançá-los, como procrastinar, nos distrair com outras coisas ou buscar opiniões que só confirmem a visão negativa que podemos ter de nós mesmas.

Você se vê agindo dessa maneira em algum momento da sua vida? O que tem te distanciado de se manter focada em seu objetivo?

A falta de organização também pode ser uma forma de expressar nossa falta de engajamento em determinado projeto, seja por medo, insegurança, falta de identificação com o objetivo, ou por influência de pressões externas. Enquanto não estivermos conscientes sobre nossas motivações e desejos, será difícil nos organizarmos e persistirmos em um caminho.

Experimente refletir: eu relmente me identifico com esse objetivo? Estou me sentindo pressionada por algo ou por alguém para seguir nesse caminho?

Como protagonistas de nossas próprias vidas, é nossa responsabilidade dar o primeiro passo e criar a nossa própria maneira de começar. Experimente se perguntar: diante do que busco alcançar, como posso começar da melhor maneira possível, diante dos recursos que tenho?

Que maneira de organização faz mais sentido para mim: fazendo um esboço do que preciso no aplicativo de notas do celular, fazendo uma planilha com os recursos que acredito serem necessários, estruturando meus planos em uma agenda ou planner?

Embora possamos encontrar sugestões em diferentes fontes, como redes sociais, opiniões de amigos e visões familiares, é importante considerar nossa própria experiência e perspectiva ao iniciar esse processo. Cada uma de nós carrega uma história única, com desafios e aprendizados. E essa história nos traz repertório para confiarmos na nossa própria visão.

Iniciar a jornada da organização não é apenas sobre arrumar coisas, mas sim sobre escutar a nós mesmas, compreender nossas motivações e crenças, e nos comprometer com nossos objetivos. Que possamos dar esse primeiro passo com coragem e determinação, sabendo que cada passo pode nos aproximar um pouco mais da vida que desejamos viver.

Mas para isso precisamos experimentar, tentar. Afinal, nenhum caminho está dado, ele precisa ser construído e percorrido.

Espero que você possa confiar em si mesma para construir seu próprio caminho. Um caminho que é só seu!

Deixe um comentário

plugins premium WordPress

Learn how we helped 100 top brands gain success.

Let's have a chat

Pular para o conteúdo